As esculturas de Para dar a forma é preciso tirar a forma - cujo título soa como um conselho - referenciam o labor e a constância do trabalho em ateliê. Na peça "Autorretrato", o desbaste do material indica o processo da dupla na construção diária de sua produção artística, além da própria finitude inerente à vida de todos nós.

Para dar a forma é preciso tirar a forma, 2018

giz de cera e papel

 36 x 4,5 x 5,5 cm

Para dar a forma é preciso tirar a forma - Autorretrato, 2018

giz de cera e papel

 36 x 4,5 x 5,5 cm

Pensamos esse trabalho para integrar o projeto Acervo Rotativo, de Laerte Ramos e Natasha Janus, que por meio de convite desafia os artistas a sintetizarem sua poética em obras de até 5 x 5 x 5 cm.

O Acervo Rotativo propõe a formação de um acervo público de obras de artistas visuais contemporâneos, com ênfase em apresentar propostas de exposições em regiões desfavorecidas culturalmente pelo país.

Para dar a forma é preciso tirar a forma - Autorretrato, 2020

giz de cera

 5 x 5 x 3,5 cm
Multiplo

autorretrato - detalhe1.jpg
Tangerina Bruno - Acervo Rotativo (3).jpg